Pular para o conteúdo

Rio reduz intervalo entre 1ª e 2ª dose da vacina da Pfizer para crianças com deficiências e comorbidades

  • por

A partir de agora, a 2ª dose do imunizante pediátrico da Pfizer pode ser aplicada em até 3 semanas; anteriormente, prazo era de 8 semanas

O intervalo entre a primeira (D1) e a segunda (D2) dose da vacina da Pfizer para crianças com deficiências e comorbidades foi reduzido no Rio de Janeiro. A decisão foi tomada pelo Comitê Científico da Prefeitura da capital fluminense em reunião na última segunda-feira (21/02).

A partir de agora, a D2 do imunizante pediátrico da Pfizer pode ser aplicada em um prazo de até 3 semanas (21 dias) após a D1 no referido público.

Anteriormente a essa decisão, o prazo era de 8 semanas (56 dias). Vale ressaltar que tal antecipação é permitida tanto pela bula do fabricante quanto pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O Rio tem como meta vacinar mais de 560 mil crianças. Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde, 61% desse total (quase 343 mil) já foram vacinadas. Sendo assim, restam pouco mais de 217 mil a receberem a imunização.

Fonte: Rio reduz intervalo entre 1ª e 2ª dose da vacina da Pfizer para crianças com deficiências e comorbidades – Diário do Rio de Janeiro (diariodorio.com)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *