Pular para o conteúdo

Spray de pimenta e bombas de gás: Guarda Municipal usa força para dispersar bolsonaristas no Recreio dos Bandeirantes

  • por

Prefeito do Rio, Eduardo Paes, afirma que as manifestações não são movimentos democráticos, ‘é politicagem’. Cláudio Castro, governador do RJ, também deu ordem para que o Batalhão de Choque da Polícia Militar desobstrua protestos nas estradas do estado fluminense

Foto: Reprodução

Na manhã desta terça-feira, (01/11), a Guarda Municipal do Rio de Janeiro foi obrigada a usar a força para dispersar um bloqueio ilegal de apoiadores de Jair Bolsonaro (PL) na Avenida das Américas, no acesso ao Túnel da Grota Funda, no Recreio dos Bandeirantes. Os agentes jogaram gás de pimenta e bombas de efeito moral para dispersar as manifestações que estavam atrapalhando o trânsito na região.

As manifestações contra o resultado das eleições 2022, onde o candidato Luis Inácio Lula da Silva (PT) saiu vitorioso, vem causando diversas paralisações no Rio de Janeiro. Na segunda-feira, (31/10), apoiadores de Jair Bolsonaro (PL) fecharam por horas a Via Dutra, na altura de Barra Mansa e houve relatos de agressão. Rodoviária Novo Rio suspendeu viagens de ônibus que circulam pela Dutra.

Através das redes sociais, o Prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSD) elogiou a conduta dos agentes de segurança. “Aqui tem respeito às leis! Baderna não vai ser tolerada! Parabéns, Guarda Municipal”, escreveu Paes.

Paes esteve em um compromisso oficial de agenda nesta terça-feira, (01/11), e comentou sobre as ações da GM.

“Direito de manifestar sua opinião política, a sua alegria ou a sua tristeza por uma vitória ou por uma derrota está garantido, todos nós podemos fazer isso. O que não dá para fazer é parar a cidade para protestar contra nada. Não vamos prejudicar trabalhadores. A gente sabe que não é um movimento político, é politicagem, são delinquentes”, afirma o prefeito do Rio.

Cláudio Castro

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), alegou que deu ordem para que o Batalhão de Choque da Polícia Militar impeça que manifestações, sem necessidade, atrapalhem o trânsito nas estradas do estado. A PM irá dar apoio à Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Castro também afirmou é preciso respeitar o resultado das urnas. “Quem foi vitorioso precisa ter a tranquilidade de reunir forças e trabalhar pelo Brasil”.

A determinação do governador do Rio para o Batalhão de Choque veio instantes depois de o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), reforçar nesta terça-feira, (01/11), que as polícias militares dos estados podem desobstruir inclusive as estradas federais bloqueadas no país e identificar, multar e prender os responsáveis pelos atos.

Fonte: https://diariodorio.com/spray-de-pimenta-e-bombas-de-gas-guarda-municipal-usa-forca-para-dispersar-bolsonaristas-no-recreio-dos-bandeirantes/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *