Pular para o conteúdo

UFRJ faz acordo com instituto da Índia

  • por

Colaboração aproveitará potencial da medicina tradicional por meio da ciência moderna

UFRJ celebrou, no fim de abril, um protocolo de intenções com o All India Institute of Ayurveda (Aiia), uma organização autônoma do governo indiano que objetiva a cooperação entre a sabedoria tradicional de Ayurveda – sistema de medicina alternativa desenvolvido na Índia – e as tecnologias modernas.

Esse é o primeiro acordo da Índia com uma universidade federal para Ayurveda no país.

Para firmar a parceria, a professora Nina Silva, da Faculdade de Farmácia da UFRJ, foi convidada pelo Ministério de Ayush – responsável pelo desenvolvimento da educação, pesquisa e propagação de sistemas de medicina alternativa na Índia – para participar do lançamento do Centro Global de Medicina Tradicional da Organização Mundial da Saúde (OMS), e do Global Ayush Investment and Innovation Summit 2022, em Gujarat, na Índia.

Os eventos aproveitam o potencial da medicina tradicional por meio da educação, pesquisa e desenvolvimento das tecnologias modernas.

A cerimônia de abertura do Centro Global de Medicina Tradicional da OMS contou com a presença do primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, e do diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom. Por fim, houve a assinatura do protocolo de intenções entre a UFRJ, representada pela professora Nina, e o Aiia, representado por Tanuja Nesari.

Foto: Arquivo pessoal/ Comunicação UFRJ

O acordo, que também tem como parceiro o Consórcio Acadêmico Brasileiro de Saúde Integrativa (Cabsin), busca fortalecer e desenvolver a cooperação entre as instituições para estudar os sistemas tradicionais de medicina e alcançar a excelência em Ayurveda, apoiada em técnicas científicas a partir da promoção da pesquisa, ensino e treinamento sobre o tema no Brasil.

Além disso, prevê ainda o intercâmbio de professores e alunos de pós-graduação entre a UFRJ e o Aiia.

Foto: Arquivo Pessoal/Comunicação UFRJ

A professora Nina comemorou o acordo e destacou sua importância para a Universidade. “É uma grande oportunidade de mostrar para o mundo o nome e a potência da UFRJ em um evento tão marcante. Nós somos os parceiros acadêmicos desse instituto para a educação e a realização de pesquisas no sentido da medicina tradicional. Com isso, podemos capacitar pessoas para atuarem nessa área e contribuir para gerar evidências científicas dessas práticas à luz da ciência moderna. Estamos contribuindo com conhecimento, alinhados com outros países a fim de promover saúde pública”, declarou.

Após a assinatura, a representante da UFRJ visitou as instalações do Aiia, em Nova Delhi, onde conheceu os laboratórios de pesquisa e o hospital de referência, que conta com 200 leitos para facilitar a pesquisa clínica, atendendo uma média diária de 1.500 pacientes.

Este texto é resultado das atividades do projeto de extensão “Laboratório Conexão UFRJ: Jornalismo, Ciências e Cidadania” e teve a supervisão do jornalista Victor França.

Fonte: Comunicação UFRJ.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *