Pular para o conteúdo

Comores celebra 48 anos de independência

  • por

O país africano voltou ao Top50 da Lista Mundial da Perseguição em 2023

Comores é um país formado por um arquipélago de três ilhas na Costa Oriental da África. É uma nação pobre, jovem e de maioria muçulmana sunita. Por 28 anos, Comores foi uma colônia francesa, mas, no dia 06 de julho de 1975 conquistou a independência. Apesar da maior autonomia, a nação enfrenta uma instabilidade política desde 2002.  


A pobreza é um dos maiores desafios de Comores. Quase um quarto da população vive em extrema pobreza, ou seja, possui renda inferior a 1,90 dólar por dia, sendo incapaz de comprar comida suficiente para ingerir o mínimo de nutrientes necessários em uma dieta de 2.200 calorias por dia. A falta de liberdade religiosa também é um problema que pressiona os cristãos locais.  

Violência e pressão 

O governo favorece o islamismo, na sociedade civil, na educação e na administração do país há uma forte pressão de islâmicos conservadores. A maioria dos meninos até sete anos são obrigados a estudar em escolas islâmicas e decorar o Alcorão. As autoridades já declararam publicamente que não há liberdade religiosa para os comorenses.  

Apenas estrangeiros podem praticar a fé cristã, desde que o façam em ambientes privados. Qualquer cristão visto pregando é multado e sentenciado a prisão por até um ano. A maioria dos cristãos no país são de origem muçulmana que, por terem abandonado o islã para seguir a Jesus, são discriminados, vítimas de abusos verbais e psicológicos e pressionados intensamente para abandonar a fé em Jesus.  

As mulheres cristãs de origem muçulmana solteiras são entregues em casamentos forçados e podem ser deserdadas. Já os homens cristãos, são ainda mais oprimidos, pois Comores é uma sociedade matriarcal, onde todas as documentações e processos dependem da família da esposa. Por isso, quando os homens se tornam cristãos podem enfrentar divórcio e serem discriminados no trabalho.  

Vale lembrar que Comores esteve entre as dez primeiras posições da Lista Mundial da Perseguição (LMP) nos anos 1990 e entre os vinte primeiros colocados por vários anos depois disso. Depois de passar um tempo na Lista de Países em Observação, em 2023 voltou a ser um dos cinquenta países mais perigosos para os cristãos por causa do aumento da pressão do governo local e das comunidades sobre os cristãos, além do aumento nas denúncias de ataques violentos, inclusive de grupos extremistas islâmicos. 


Pedidos de oração
 

  • Ore pelas autoridades de Comores para que diminuam a pressão sobre os cristãos e respeitem o direito à liberdade religiosa.  
  • Rogue a Deus que a violência e a pressão não enfraqueçam a fé da Igreja Perseguida em Comores.  
  • Interceda pelos cristãos de origem muçulmana que precisam viver a fé em segredo para que estejam seguros e sejam sal e luz em Comores. 

Fonte: Portas Abertas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *